Pesquisar por:

Exposições

O Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos tem uma sala destinada a exposições temporárias e uma outra sala, de menores dimensões, destinada a pequenas exposições de âmbito escolar ou de instituições e associações locais.
O programa de exposições é variado, abrangente e pluridisciplinar de forma a ser um determinante veículo de promoção e divulgação da história, história local e história da arte, da arqueologia, da etnografia e demais assuntos que de alguma forma tenham um ponto de ligação com Arraiolos ou com os seus bordados, premissa fundamental.
Neste espaço consta a informação relativa às exposições temporárias atualmente patentes no Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos, bem como um histórico de informação sobre anteriores exposições temporárias realizadas.

Arte Próxima (3 de novembro de 2016 a 12 de fevereiro de 2017)
Exposição resultante de um projeto do Consulado Português em Barcelona em que se lançou o desafio a artistas plásticos catalães para realizarem trabalhos em artesanato típico português e a artistas portugueses para utilizarem técnicas do artesanato tradicional da Catalunha. Imanol Ossa, artista basco há muito residente em Barcelona, criou três peças com inspiração no ponto de Arraiolos.

Vaivem: Ocupações Pendulares em Arraiolos à luz da Arqueologia (8 de junho a 16 de outubro de 2016)
Exposição que apresentou os resultados das escavações arqueológicas realizadas na Praça do Município (2003), no Castelo (2005) e no antigo Hospital do Espírito Santo (2012), aquando da sua reabilitação e adequação às funções museológicas para instalação do Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos, sendo dado especial destaque à tinturaria existente em Arraiolos e que se sabe ter estado ativa entre os séculos XIII e XV.

"José Relvas: a Casa, o Homem e a Coleção" (25 de fevereiro a 22 de maio de 2016)
De 25 de fevereiro a 22 de maio de 2016 esteve patente, no Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos, a exposição "José Relvas: a Casa, o Homem e a Coleção" em colaboração com a Casa dos Patudos - Museu de Alpiarça. José Relvas foi um político, diplomata e intelectual português de grande distinção que no dia 5 de outubro de 1910, da varanda dos Paços do Concelho, em Lisboa, proclamou a República. Ávido colecionador de arte, deixou em testamento à Câmara Municipal de Alpiarça, em 1929, a Casa dos Patudos, da autoria do arquiteto Raul Lino, e uma vasta coleção de arte, a qual esteve parcialmente em exposição no Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos.

"Formas em Diálogo II - Esculturas de João Sotero" (1 de outubro de 2015 a 24 de janeiro de 2016)
De 1 de outubro de 2015 a 24 de janeiro de 2016 esteve patente, na sala de exposições temporárias do Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos, a Exposição "Formas em Diálogo II" - Esculturas de João Sotero, artista plástico com um já longo percurso artístico e de reconhecido valor.

"Colchas de Castelo Branco - do Museu Francisco Tavares Proença Júnior" (5 de junho a 13 de setembro de 2015)
De 5 de junho a 13 de setembro de 2015 esteve patente, na sala de exposições temporárias do Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos, a Exposição "Colchas de Castelo Branco do Museu Francisco Tavares Proença Júnior".

"Desejo" de Sílvia Lopes (de 26 de fevereiro a 24 de maio de 2015)
De 26 de fevereiro a 24 de Maio de 2015 esteve patente no Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos a exposição "Desejo", com pinturas e instalações da autoria da artista plástica arraiolense Sílvia Lopes.

Coleção Sub-Tenente Piteira (a partir de 31 de Outubro de 2014)
A partir de 31 de Outubro de 2014 estará patente no Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos uma exposição de Homenagem ao Sub-Tenente Piteira. Falecido em combate em 1973, na guerra colonial, seus pais doaram à Câmara Municipal de Arraiolos, em 1974, uma coleção de arte em que se incluem valiosos objetos de cerâmica, mobiliário, faiança e arte sacra.

Móveis de Guardar (6 de junho a 21 de setembro de 2014)
No âmbito da realização do Tapete está na Rua 2014, no dia 6 de Junho de 2014 foi inaugurada a exposição "Móveis de Guardar", da coleção do Museu de Évora, a qual esteve patente na sala polivalente do Centro Interpretativo do Tapete  de Arraiolos até ao dia 21 de Setembro de 2014. Com esta exposição o público pôde ver mobiliário português de grande qualidade material e artística dos séculos XVII, XVIII e XIX.

A Arte de saber-fazer - do Palácio-Museu às oficinas (13 de Fevereiro a 22 de Maio de 2014)
De 13 de Fevereiro a 22 de Maio de 2014 esteve patente, na sala polivalente do Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos, a exposição "A Arte de saber-fazer - do Palácio-Museu às Oficinas", pertencente à Fundação Ricardo do Espírito Santo Silva, instituição de referência no ensino, restauro e produção de artes decorativas em Portugal.

Tapetes de Arraiolos da coleção do Museu Nacional de Arte Antiga (29 de Agosto de 2013 a 19 de janeiro de 2014)
Aquando da inauguração e abertura ao público do Centro Interpretativo do Tapete de Arraiolos, no dia 29 de Agosto de 2013, esteve patente uma exposição de tapetes de Arraiolos da coleção do Museu Nacional de Arte Antiga. Nessa exposição, que esteve patente entre 29 de Agosto de 2013 e 19 de Janeiro de 2014, estiveram alguns dos mais belos exemplares do bordado arraiolense que chegaram aos nossos dias, datados dos séculos XVII e XVIII.